terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Brasil, campeão mundial 1958, jogo completo.

Richard Jakubaszko
Finalmente, está disponível em vídeo na internet a partida completa de Brasil 5 x Suécia 2, em que fomos pela primeira vez campeões mundiais de futebol, lá na Suécia.

Há muitos jovens brasileiros que ainda não viram Pelé, Garrincha, Didi, Nilton Santos, Zito, Zagalo, Gilmar ou Bellini jogarem. Pois eles esbanjam categoria neste jogo de decisão de mundial, com locução de um radialista da rádio Nacional (Cury), em boa parte do jogo.

Saímos perdendo o jogo e recuperamos o prejuízo...

A quem assistir o jogo, faço sugestão de prestar a atenção em alguns lances geniais, pouco conhecidos, porque pouco divulgados, até porque nesse vídeo não há replay, e para assistir o lance novamente você tem de retornar a cena.

Entre as cenas antológicas está a caminhada de Didi com a bola na mão, em direção ao centro do gramado, depois de o Brasil sofrer o primeiro gol. Afirmam que ele dizia: "Vamos com calma e na boa virar esse jogo, nós somos muito melhores do que eles". Foi um líder, o conhecido "folha seca"

O terceiro gol, de Pelé (então com 18 anos incompletos), em que ele dá um chapéu no zagueiro, e solta um petardo, é lance relativamente conhecido, mas sempre uma alegria de rever.

Os dribles de Garrincha, antológicos, resultavam quase sempre em cruzamentos perigosos, e dois deles (os 2 primeiros gols) Vavá converte. Já na Copa de 1962, no Chile, quando Pelé se machucou, Garrincha foi um dos heróis, e chegou a ser aclamado como o melhor de todos. Há gente, até hoje, que sustenta essa opinião, de que Garrincha era o Rei do Futebol... Garrincha sempre dava o drible, em 99% dos casos, para a sua direita, e o lateral ficava pra trás, mesmo sabendo pra que lado Garrincha ia driblar.

Acompanhem Zito, Didi, os laterais Nilton Santos e Djalma Santos, desarmarem os suecos e distribuírem o jogo. Zagalo, na ponta esquerda, fez um jogaço, marcou o 4º gol, e ajudava na marcação e no desarme, chegou a tirar uma bola que estava entrando no gol... Noutro lance o narrador registra que Bellini estava sendo atendido por Mário Américo, o massagista, e pelo médico, pois estava com a clavícula deslocada, depois de um lance mais viril. Segundos depois, Bellini era anunciado como "em campo", pois tinha experiência em recolocar a clavícula no lugar... O perigo é que na época não eram permitidas substituições, se um jogador se machucava e saia, o time ficava com 10...

Uma preciosidade esse vídeo, que só agora apareceu no Youtube.

Outra curiosidade: o narrador da rádio Nacional falando das qualidades do único patrocinador, o chopp e a cerveja Brahma... O melhor lúpulo e o melhor fermento... Era um jeito diferente de fazer propaganda, entre o racional e o emocional. Ouçam lá, boa diversão...

As seleções de 1958 e de 1962 foram baseadas em dois times, Santos e Botafogo, os melhores da época, e havia, ao que se dizia, pouco tempo para treinamentos prévios antes de ir para as copas. A profissionalização do futebol brasileiro, em verdade, começou a partir de 1970, e se aprimorou nos anos 1990. Aí, a qualidade começou a decair, até porque os inimigos melhoraram, e muito... Acho, até hoje, a seleção de 1970 a melhor de todas, em termos de talentos, inclusive Pelé, e já sem Garrincha, mas a de 1982 na Espanha foi a mais brilhante e criativa. Na minha modesta opinião de "não especialista".


.

7 comentários:

  1. Caro Richard,
    Obrigado pela lembrança. Ouvi esse jogo pelo rádio do meu vizinho aqui em Paulínia. Na época eu não possuia uma antena capaz de viabilizar a audiência do rádio daqui.
    Abs
    Viacava

    ResponderExcluir
  2. Gustavo Porpino de Araújo15 de janeiro de 2013 14:53

    Caro, ainda estava longe de nascer em 1958, mas pelo que vi e li, aquela seleção foi a melhor que tivemos. Em 1970, não tínhamos a magia de Garrincha e a genialidade de Nilton Santos.
    Abraço.
    Gustavo

    ResponderExcluir
  3. Incrível! hoje eu tenho 25 anos não cheguei a ver o Pelé jogando e sempre me encanto com esses vídeos dele junto a seleção brasileira... parabéns pelas lembranças maravilhosas.

    ResponderExcluir
  4. José Alberto Caram de Souza Dias16 de janeiro de 2013 07:33

    Caro Richard
    Muito obrigado por esse Video da copa jogo final da copa de 1958.
    Lindo demais.
    É realmente histórioco. Relíquea pura.
    Abraços
    Caram

    ResponderExcluir
  5. Caro Richard,
    Grandes emoções! Lembro-me muito bem de cada lance deste jogo memorável!
    Parabéns pela recuperação deste vídeo. E muito obrigado por mostrá-lo em seu blog.
    Forte abraço,
    Roberto Rodrigues

    ResponderExcluir
  6. Caro Richard,
    só hoje pude comentar seus posts... c´est la vie!
    Parabéns pela 3a. edição de seu livro e grato pelo envio do video da Copa de 1958 que,
    pela 1a. vez na vida pude assistir.
    na época eu tinha 10 anos de idade)
    abração do
    Celso Marangoni

    ResponderExcluir
  7. RICHARD,
    TENHO 87 ANOS, ANDO BASTANTE DOENTE, MEU FILHO PRESENTEOU-ME COM UM NOTEBOK PARA PASSAR O TEMPO, POIS ESTOU PRESO À CAMA. DESCOBRIR ESSE JOGO, E ASSISTIR, E LEMBRAR, E VIVER AS EMOÇÕES DESSE JOGO, FOI UMA ALEGRIA SÓ, GAROTO!
    DEUS TE PAGUE, OBRIGADO!
    HELMUT, NOVO HAMBURGO

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.