quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

E então Deus fez o agricultor...

Richard Jakubaszko
Recebi uma verdadeira avalanche de e-mails nesta semana sobre um comercial de TV da Dodge Trucks, publicado na liga Super Bowl americana, um dos espaços publicitários mais caros do planeta, senão o mais caro, valorizando o agricultor. É um comercial emocionante. Arrepia mesmo, de verdade!
Vale a pena ser visto e revisto. E replicado aos amigos, especialmente os urbanos que criticam o agro.
Abaixo do vídeo registro os meus agradecimentos a alguns dos amigos que enviaram os links. Justifico que demorei a publicar aqui no blog porque estava procurando uma versão com legenda em português, o que só encontrei hoje à noite, pois a narração está em inglês.


Agradeço os avisos da jornalista Marcela Caetano, do Portal DBO, a primeira, antenadíssima que me avisou, já na segunda-feira, e ainda ao Emerson Gonçalves, jerseycultor apaixonado por leites e vídeos, ao Luiz Hafers, cafeicultor quatrocentão, ao Eduardo Daher, da Andef, que chamou o filme de emocionante e messiânico, ao José Carlos Arruda Corazza, de Belo Horizonte, que ficou encantado com o vídeo, ao Carlos Silvio Becker, palmeirense das Perdizes, ao tucano briguento José Freitas "não gosto de molusco" Agostim, lá de Uberlândia, e a todos os demais que me avisaram por e-mail, telefone ou pessoalmente, pois perdi a conta para tantos créditos...

EM TEMPO:
Recebi e-mail do Dr. Fernando Penteado Cardoso (hoje, 07/02/2013), por si só explicativo:


Richard,

Já conhecia o texto, sem por ele me entusiasmar.
Um tanto romântico e místico, distante da atualidade voltada para a tecnologia, equipamentos e lucros.
É próprio de ianques para ianques do século 19 ou 20. O comercial apela para o saudosismo de fundo religioso protestante.
Nos dias de hoje, Deus criou o agricultor para ganhar dinheiro, tanto como seus concidadãos urbanitas.
Por isso ter gostado do Farmer Style de hoje e de Rerum Rusticarum* de ontem. (*Marcus Terentius Varro-Roma, ano 36-27 A.C.)
O texto divulgado é um resumo do original, cuja linguagem deixa entrever que é bem antigo.

SO GOD MADE A FARMER
And on the 8th day God looked down on his planned paradise and said, "I need a caretaker!". So, God made a farmer!
God said I need somebody to get up before dawn and milk cows and work all day in the fields, milk cows again, eat supper and then go to town and stay past midnight at a meeting of the school board. So, God made a farmer!
I need somebody with strong arms. Strong enough to rustle a calf, yet gentle enough to deliver his own grandchild. Somebody to call hogs, tame cantankerous machinery, come home hungry and have to wait for lunch until his wife is done feeding and visiting with the ladies and telling them to be sure to come back real soon...and mean it. So, God made a farmer!
God said "I need somebody that can shape an ax handle, shoe a horse with a hunk of car tire make a harness out of hay wire, feed sacks and shoe scraps. And...who, at planting time and harvest season, will finish his forty hour week by Tuesday noon. Then, pain'n from "tractor back", put in another seventy two hours. So, God made a farmer!
God had to have somebody willing to ride the ruts at double speed to get the hay in ahead of the rain clouds and yet stop on mid-field and race to help when he sees the first smoke from a neighbor's place. So, God made a farmer!
God said, "I need somebody strong enough to clear trees, heave bails and yet gentle enough to tame lambs and wean pigs and tend the pink combed pullets...and who will stop his mower for an hour to mend the broken leg of a meadow lark. So, God made a farmer!
It had to be somebody who'd plow deep and straight...and not cut corners. Somebody to seed and weed, feed and breed...and rake and disc and plow and plant and tie the fleece and strain the milk. Somebody to replenish the self- feeder and then finish a hard day work with a five mile drive to church. Somebody who'd bale a family together with the soft strong bonds of sharing, who'd laugh and then sigh...and then respond with smiling eyes, when his son says he wants to spend his life "doing what dad does". So, God made a farmer!
(Author Unknown. Article reproduced from Paul Harvey radio show, but unable to trace the source.).

.

10 comentários:

  1. mandei para um amigo, que respondeu....
    "E o diabo não deixou por menos, criou o ambientalista, o banco e o governo!"
    kkkkkkkkkkkk
    Gerson

    ResponderExcluir
  2. Catarina Guedes, Salvador7 de fevereiro de 2013 08:05

    Esse vídeo é de arrepiar!
    Já espalhei, postei... lindo demais.
    Bom Carnaval, Richard.
    Catarina

    ResponderExcluir
  3. Antonio de Padua Rodrigues7 de fevereiro de 2013 08:28

    Maravilha. Os urbanos deveriam saber que tudo inicia, com o homem do campo. Merece divulgar sim.

    ResponderExcluir
  4. Lindo!
    Vale a pena ver, rever e divulgar!
    Já fiz isto!
    Abraços!
    Vivian Macedo

    ResponderExcluir
  5. Muito bom este vídeo, ainda o recebi ontem de outro colega...
    Márcio Nascimento

    ResponderExcluir
  6. Muito bom!

    Jorge Lopes
    Chefe da Assessoria de Comunicação Social - ACS/GM
    Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

    ResponderExcluir
  7. Ana Piemonte, Vacaria7 de fevereiro de 2013 23:08

    Deixa ver se eu entendi: você publicou esse comercial americano maravilhoso, e o Sr Fernando Penteado Cardoso não se entusiasmou com ele, porque é antigo, ou porque aparenta ser saudosista, ideológico e protestante?
    Ana Piemonte, Vacaria

    RESPOSTA DO BLOGUEIRO:
    O Dr. Fernando poderá responder melhor, Ana. O que ele deseja passar, no meu entendimento, é que esse saudosismo protestante não é mais aplicável na imagem estereotipada do idílico que os urbanos ainda fazem do agro, pois hoje em dia todo mundo está em negócios, sejamos do rural ou do urbano, e que essa imagem não é a melhor forma de defender o agro, constantemente atacado pelos urbanos, que cospem no prato em que comem, capisce?

    ResponderExcluir
  8. Ana Piemonte, Vacaria7 de fevereiro de 2013 23:27

    Mas há quanto tempo existe esse comercial, não é novo?
    Ana Piemonte

    RESPOSTA DO BLOGUEIRO:
    O texto do comercial é um resumo de uma locução do radialista Paul Harvey, de 1978. O comercial é novíssimo, foi produzido agora, saiu na TV domingo passado, reeditado com imagens de fotos, chamadas em publicitês de "table top" (mesa parada). Paul Harvey morreu faz uns 4 ou 5 anos, era famoso pela belíssima voz, como se pode perceber no comercial. O tom e o clima do comercial formam uma imagem poética, distante da realidade, que pertence ao passado, mas agrada aos produtores. Entenda, não é um comercial para "vender" agricultores, é um comercial de imagem de marca de um fabricante de pickups (ou trucks), que deseja "se agradar" aos clientes, os agricultores, para vender mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Ana Piemonte de Vacaria RS:
      Não me entusiasmei por considerar a matéria muito afastada da realidade de nossos dias. Não condenei. Mas me entusiasmei com Vacaria quando aí estive anos atrás para conhecer a produção e manipulação das maçãs. Fantástico! Fiquei entusiasmado também quando me mostraram plantio direto de soja em solo de campo nativo, com produção logo no primeiro ano, se bem adubada inclusive com cálcio assimilável contido em calcário moído a pó impalpável. Eu era então presidente da Manah e tinha, como tenho, grande admiração pela agropecuária gaúcha, que me proporcionou grandes amigos preservados até hoje. Abraço.

      Excluir
  9. Richard, realmente de "encher os olhos" o comercial da Dodge que mencionou. Parabéns pelo olhar clinico, sempre!!!! Obrigado!!!

    CARLOS ARANTES CORREA
    Revista Attalea Agronegócios

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.