quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Orgânicos e a ética


Fernando Penteado Cardoso *
Essa história dos orgânicos é muito curiosa.
Nos tempos de terra nova e fértil, após derrubada de mata alta, cultivamos café com cereais nas entrelinhas, por anos e anos seguidos, sem um pingo de adubo, sem herbicida nem defensivo algum... (início do século XX)

Era uma agricultura orgânica generalizada. Depois que a terra ficou cansada e as pragas apareceram, os produtores utilizaram todo esterco disponível e o mínimo de defensivos por motivos econômicos. Ficando escasso os adubos orgânicos vieram os fertilizantes de origem mineral como os fosfatados, a potassa e o salitre. O salitre se tornou difícil e dois alemães inventaram a síntese da amônia tirada de produtos naturais, o nitrogênio e o hidrogênio, dos quais depende hoje grande parte da produção de alimentos que asseguram a vida de 6/7 bilhões de terrícolas.

Agora apregoam as vantagens das frutas, hortícolas, açúcar e cereais ditos orgânicos com regras estapafúrdias como a limitação do cloro para plantas (KCl) sem que seja para o homem (NaCl). Salitre é permitido, mas ureia não, como se as plantas soubessem distinguir a origem do nitrato no solo. Sulfato de cobre é aceito, mas os miraculosos herbicidas seletivos, não.

Não há objeções aos adubos de origem vegetal ou animal, ditos orgânicos, salvo quando levam bactérias nocivas ao homem, como tem acontecido. Nem há objeções contra o empenho comercial ao apregoar a palavra “orgânico” para cativar a preferência do consumidor. Agora, dizer que o alimento “orgânico” é melhor para a saúde ou que se conserva melhor, ou ainda que tem melhor paladar, isso é demais, por não corresponder  à realidade. Mesmo porque ninguém é capaz de distinguir, quer química quer sensorialmente, o produto oriundo de adubação com ureia de outro que apenas usou cama de frango.

Há ainda um aspecto ético a ser considerado: se o emprego de fertilizantes e de defensivos for preterido, a humanidade irá passar fome. Isso envolve um posicionamento eticamente condenável.

* o autor é engenheiro agrônomo, formado na turma de 1936 da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). Entre múltiplas atividades no setor agropecuário, foi fundador e presidente da Manah S.A. e fundador e ex-presidente da Fundação Agrisus, única entidade a trabalhar exclusivamente com recursos próprios no apoio a projetos educacionais e de pesquisa voltados à melhoria e conservação do solo. Mais informações em www.agrisus.org.br

Legenda da tabela: Não há pudor na propaganda, aqui no Brasil e lá fora, em apregoar vantagens inexistentes nos orgânicos.

O BLOGUEIRO RECOMENDA: a leitura do artigo "O veneno está na mesa", onde comenta o documentário falacioso. http://richardjakubaszko.blogspot.com.br/2012/07/o-veneno-esta-na-mesa.html
E ainda o artigo "Tudo o que você precisa saber sobre agrotóxicos": http://richardjakubaszko.blogspot.com.br/2011/11/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre.html

10 comentários:

  1. Richard

    O Dr Harry Oldfield que e' um prolifico cientista sobre o qual centenas de trabalhos e livros foram publicados, desenvolveu varias tecnologias entre as quais estao tecnicas para ver o chamado "Invisible Universe" e com as quais ele ja' filmou consistentemente em varias universidades e laboratorios no mundo (USA, Europa, Asia) o corpo energetico ao redor de plantas, animais e humanos e ate' mesmo objetos 'inanimados' como cristais ou casas assombradas. Em varias apresentacoes que podem ser achadas na Internet ele descreve slides comparando alimentos organicos e nao organicos (o "rotulo" nao importa tanto quanto serem alimentos oriundos de solos sadios versus de solos deficientes). As implicacoes sao imensas. Ele pode detectar efeitos da nutricao do solo na cadeia subsequente, pode quantificar energeticamente o impacto de pesticidas ou poluentes e pode comparar microscopicamente em especimens vivos os efeitos de alimentacao organica versus outras bem como terapias naturais com som, luz, alimentacao etc. Ele pode triangular energias e detectar a presenca e local de tumores ainda em formacao, pode detectar se uma pessoa em coma vivera' ou nao. Portanto tecnologias existem sim para diferenciar os beneficios.

    Ha' formas de medirmos os residuos minerais e outras vantagens de producao organica e analise comparativa de subsidios ver por exemplo http://www.extension.purdue.edu/extmedia/ID/ID_316.pdf Organic Vegetable Production ou ainda ESALQ - Apresentacao sobre agricultura organica e seus resultados superiores http://adaesalq.files.wordpress.com/2012/08/alimentos-orgc3a2nicos-2-prof-adilson-dias-paschoal.pdf

    As Nacoes Unidas no relatorio "Agroecology and the right to food" mostraram em mais de 80 paises que a producao agroecologica (sem pesticidas ou fertilizantes sinteticos) pode dobrar a producao de alimentos no mundo em 10 anos, enquanto isso mais evidencias vem emergindo em varios paises sobre os problemas sobre residuos de pesticidas, contaminacao de transgenicos ate' em bacterias em rios causando resistencia a antibioticos e cancer de figado causado por trigo GM. Portanto alem da agroecologia ou 'restoration agriculture' por definicao nao causar o desgaste da terra, tambem permite maior produtividade e e' a melhor saida para o dilema etico da quantidade qualidade e sustentabilidade dos alimentos http://www.srfood.org/index.php/en/component/content/article/1174-report-agroecology-and-the-right-to-food
    Restoration Agriculture
    http://www.acresusa.com/books/closeup.asp?action=search&prodid=2213&catid=&pcid=2
    SDS
    Dr Gerson Machado

    GM wheat causing liver failure
    http://gmwatch.org/latest-listing/51-2012/14181-gm-wheat-health-dangers-full-details
    On Gunter Pauli’s Strategic Business Model of the Blue Economy
    http://gsjournal.net/Science-Journals/Research%20Papers-Ecology%20-%20Life/Social%20Sciences/Download/4483
    Dr Vandana Shiva http://www.youtube.com/watch?v=d9K0cZGQgHA
    http://www.ecowalkthetalk.com/blog/2011/03/31/vandana-shiva-traditional-knowledge-biodiversity-and-sustainable-living/
    Vandana Shiva On Genetically Engineered Crimes http://www.youtube.com/watch?v=H-NB4e3U9iY#!
    http://blip.tv/grittv/grittv-vandana-shiva-understanding-the-corporate-takeover-5102757
    High-Yield organic sugar cane
    http://agritech.tnau.ac.in/org_farm/orgfarm_sugarcane.html
    Dr Harry Oldfield
    http://www.healthseminarsonline.com/attachments/583_dr_harry_oldfield_inventor.pdf
    http://www.oldfieldmicro.com
    http://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_imagingtechnologies.htm
    http://www.positivehealth.com/article/energy-medicine/electro-crystal-therapy
    http://www.canceractive.com/cancer-active-page-link.aspx?n=465

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reproduzo abaixo texto que me foi enviado por e-mail pelo Dr. Fernando Penteado Cardoso, e que se refere a uma entrevista concedida por Norman Borlaug, engenheiro agrônomo e prêmio Nobel da Paz em 1.970:

      NORMAN BORLAUG ON ORGANIC FARMING *
      Reason*: What do you think of organic farming? A lot of people claim it's better for human health and the environment.

      Borlaug: That's ridiculous. This shouldn't even be a debate.
      Even if you could use all the organic material that you have--the animal manures, the human waste, the plant residues--and get them back on the soil, you couldn't feed more than 4 billion people. In addition, if all agriculture were organic, you would have to increase cropland area dramatically, spreading out into marginal areas and cutting down millions of acres of forests.

      At the present time, approximately 80 million tons of nitrogen nutrients are utilized each year. If you tried to produce this nitrogen organically, you would require an additional 5 or 6 billion head of cattle to supply the manure. How much wild land would you have to sacrifice just to produce the forage for these cows?
      There's a lot of nonsense going on here.
      If people want to believe that the organic food has better nutritive value, it's up to them to make that foolish decision. But there's absolutely no research that shows that organic foods provide better nutrition. As far as plants are concerned, they can't tell whether that nitrate ion comes from artificial chemicals or from decomposed organic matter.
      If some consumers believe that it's better from the point of view of their health to have organic food, God bless them. Let them buy it. Let them pay a bit more. It's a free society. But don't tell the world that we can feed the present population without chemical fertilizer.
      That's when this misinformation becomes destructive.

      *Interview to Ronald Bailey at the reasononline, April 2000.

      Excluir
  2. On one particular occasion when Albert Einstein was presiding over a physics final exam, a puzzled student asked him, “Dr. Einstein, aren’t these the same questions as last year’s exam?” Einstein replied, “Yes, but this year the answers are different.”
    ===
    "Science is the belief in the ignorance of experts" Richard Feynman
    ===
    A arte de viver consiste em tirar o maior bem do maior mal
    Machado de Assis
    ===

    ResponderExcluir
  3. Gerson,
    essa sua ironia é uma faca de dois legumes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Richard
      Bem-vindo 'a realidade humana, que e' mesmo uma faca de dois legumes. O Einstein tambem disse “You can’t solve a problem by using the same level of thinking that created that problem in the first place.” A ciencia hoje e' diferente de 1970, de 2000, que sera' diferente de 2030, 2060... Algumas coisas nao mudam, veja "Wise Traditions in Food, Farming, and the Healing Arts" The Weston A. Price Foundation www.westonaprice.org
      Gerson
      ===
      What is reality
      http://www.ipod.org.uk/reality/index.asp
      ===
      http://www.pesagro.rj.gov.br/urina.html
      ===
      http://downtoearth.danone.com/2013/01/15/gunter-pauli-blue-is-the-new-green/
      ===
      http://www.youtube.com/watch?v=1af08PSlaIs
      The Blue Economy.mov The Simple Show
      ===
      http://www.zeri.org/ZERI/Articles_files/GMO.pdf
      ===
      http://www.i-sis.org.uk/DykePondSystem.php
      ===
      Better Bananas Higher Yields Without Pesticides
      http://www.wordpress.youth-leader.org/2010/08/better-bananas-27-higher-yields-since-chiquita-quit-pesticide-use-and-raised-social-standards-on-all-company-farms-throughout-latin-america/
      ===


      Excluir
    2. Gerson,
      concordo, e já vou discordando... A ciência evolui em algumas rápidas tecnologias, mas a filosofia anda devagar para se incorporar. O ser humano é igual desde os tempos primordiais, tem de comer, e tem de prover suas necessidades básicas, como sentir segurança, não sentir frio, mas a maioria esmagadora deseja prover não apenas a si, mas aos seus em tempos atuais e futuros, e esse espírito acumulador, inexistente na natureza (exceto em formigas e abelhas, e ursos hibernadores) é que provoca a disputa feroz que assistimos desde tempos imemoriais. O problema é que com podres poderes e ideologias é ruim, e sem ideologias é pior ainda. Restaria só a fé no Criador, cada vez mais escassa...

      Excluir
    3. Sim Richard,
      considere tambem que as coisas podem mudar mais rapidamente e positivamente com 4 outros fatores aplicados sistemicamente:

      1) interconexoes multinodais aonde as pessoas agregam valor entre os nos e entre os nos e centros de inspiracao multiplos - dai a importancia da banda larga
      ===
      On Gunter Pauli’s Strategic Business Model of the Blue Economy
      http://gsjournal.net/Science-Journals/Research%20Papers-Ecology%20-%20Life/Social%20Sciences/Download/4483

      2) mudancas fundamentais nos sistemas financeiros para remocao de juros dos sistemas e adicao de moedas alternativas para gerar estabilidade e remover a causa da "disparidade por projeto" sob a qual apenas 10% de qualquer populacao ganha. Ver os papers (e varios videos online):
      http://www.youtube.com/watch?v=QuBy3BzCXwg
      Margrit Kennedy speaks on interest free economy
      ===
      http://www.converge.org.nz/evcnz/resources/money.pdf
      Margrit Kennedy with illustrations by Helmut Creutz
      A CHANGING MONEY SYSTEM The Economy of Ecology
      ===
      http://www.margritkennedy.de/media/financialstabilityfinalmk_46.pdf
      FINANCIAL STABILITY A CASE FOR COMPLEMENTARY CURRENCIES
      ===
      Star Trek "Money doesn't exist in the 24th Century" (Extended clip)
      http://www.youtube.com/watch?v=I2wqSDupcxY
      ===

      3) massa critica de pensadores e educadores que entendam o PORQUE das coisas e saibam a tecnologia de como inspirar e as leis de propagacao de inovacao - ver por exemplo
      ===
      http://www.ted.com/talks/simon_sinek_how_great_leaders_inspire_action.html
      ===
      http://www.zerilearning.org/initiative/
      ===
      www.youtube.com/watch?v=FAIvSyTYtYc
      Gunter Pauli entrevista fabulas
      Published on Mar 20, 2012
      Entrevista a Gunter Pauli, (formado como economista, desarrolló unas herramientas de aprendizaje aplicadas en varios paises) hecha durante las jornadas de Tierra, Alma
      ===
      http://www.lumiar.org.br/index.php/a-escola/
      http://www.telegraph.co.uk/education/educationnews/3326447/Learn-what-you-want.html
      http://www.ripeducation.com/tag/ricardo-semler-on-education/
      Disruption is the Answer
      ===

      4) massa critica de pessoas que pratiquem meditacao entre qualquer grupo populacional
      http://www.whatthebleep.com/dcstudy/
      http://www.huffingtonpost.com/jeanne-ball/a-thanksgiving-blessing-f_b_788053.html
      http://www.youtube.com/watch?v=HHzW3I_vbvg
      What is meditation Laurence Freeman

      Gerson

      Excluir
  4. José Carlos Arruda Corazza16 de fevereiro de 2013 10:43

    Ué,
    a discussão aqui no espaço desse post não são os orgânicos? De repente derivou discussã filosófica? Não deu pra entender... Ou sou muito burro?
    José Carlos Arruda Corazza, BH

    RESPOSTA DO BLOGUEIRO:
    José Carlos, o título do post já denuncia a questão central filosófica, nem sempre percebida: "Os orgânicos e a ética". Quer coisa mais filosófica do que a ética, especialmente nos tempos modernos?

    ResponderExcluir
  5. Sempre saímos ganhando com uma discussão de alto nível. Eu, que não sou cientista, prefiro orgânicos por um motivo muito simples: nosso organismo foi criado por eles e, portanto, depende deles para manter sua forma, evitando a decadência biológica. Se não há como alimentar a população atual com orgânicos, a saída é reduzir a população. Ademais, os recursos naturais são finitos, ao contrário de nossa capacidade de reprodução. O fato é que o desenvolvimento tecnológico, como tudo neste mundo relativo, tem dois lados e, aos mercadores, não interessa mostrar o lado prejudicial da mercadoria. Gora vejam em que enrascada estamos metidos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Ezequiel de Mendonça6 de abril de 2013 23:45

      É, significa que estamos realmente enrascados. Pois, havendo ou não diferenças entre os orgânicos e os chamados alimentos convencionais, teremos produtos banhados por agrotóxicos, ou apenas transgênicos?
      Ou tudo é uma enganação, estimulada pelas indústrias de agrotóxicos?
      A verdade é que em casa sempre temos medo da comida com que nos alimentamos. Medo de ter doenças, por causa dos venenos.
      Carlos Ezequiel de Mendonça, São Paulo

      RESPOSTA DO BLOGUEIRO:
      Carlos, se você tem medo, os ambientalistas já ganharam, tudo o que eles querem é incutir medo e pânico. De doenças não tenho receios, mesmo sendo um alérgico, e do qual a química é a minha maior inimiga.
      Raciocine com outra ótica: com o advento dos agrotóxicos a humanidade passou a ter mais alimentos, antes perdidos para as pragas. A expectativa média de vida (com qualidade)tem aumentado cada vez mais. O autor deste post, por exemplo, tem 98 anos (e meio) de vida útil, produtiva, e com saúde, o que é cada vez mais comum, mas antes era raríssimo, e meio século atrás existiam os orgânicos, até os anos 1950 e 1960, produzidos no quintal...
      Sugestão do blogueiro: higienize os alimentos e jogue fora seus medos!

      Excluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.