sexta-feira, 17 de maio de 2013

Imbecilidades & idiossincrasias V - o spam

Richard Jakubaszko
Se há movimento você está estressado
O spam é um dos maiores terrores contemporâneos da humanidade, e, convenhamos, é a maior imbecilidade do mundo moderno. É quase universal, mas no Brasil há peculiaridades que ultrapassam o ridículo. Como as pessoas em geral pouco entendem de computador, os “especialistas” faturam horrores nas costas do desconhecimento do brasileiro, que continua se achando esperto...

Intrinsecamente o spam incomoda a quem recebe. Realmente, é uma chatice ter de deletar dezenas todo santo dia, sem nem abrir. Bom, são apenas dezenas, caro leitor, se for você, eu já ando nas centenas, pois meu volume de recebimento já ultrapassou, faz tempo, mais de 500 e-mails/dia, por causa da profissão, jornalista que sou, com a agravante de, além de trabalhar numa redação (revista Agro DBO), ainda ser blogueiro e escritor... Cada um com a sua cruz, a minha, nesse quesito, é pesada, posso garantir.

Deleto, então, mais de 200 e-mails spam por dia, mas eu próprio é que escolho o que é spam. Não transfiro essa responsabilidade a outros, muito menos aos provedores ou gestores de TI. É que, dos 500 ou 600 e-mails que recebo todo dia, dezenas deles são importantes, são sugestões de pauta e/ou comunicados de empresas, órgãos públicos, ministérios, assessorias de imprensa etc., e que tenho interesse em, no mínimo, de tomar conhecimento, mesmo que julgue como assunto não importante para retransmitir aos leitores, da revista ou do blog. Leio e deleto.

Entretanto, há provedores e gestores de TI que decidem por você, aquilo que é ou não spam, e jogam isso na caixa de spam do webmail, ou do pop, mensagens que, depois, não caem na sua pasta de “entradas” dos programas como out look, Microsoft Live Mail e outros, e você nem fica sabendo que “recebeu”. A contrapartida também é válida, pois quando você envia um e-mail para mais de 4 ou 5 pessoas, conforme o provedor, sua mensagem será taxada como spam, e chegará em algumas caixas e noutras não.

Acontece isso comigo, hoje em dia. É quando faço comunicação aos amigos de que postei algo no blog. De cada mil endereços, que divido em 10 mensagens, destinando a 100 nomes de cada e-mail, todos em cópia oculta. Retornam pelo menos 200 mensagens undelivery, taxadas como spam, e os destinatários nem ficam sabendo. E isso quando o servidor é “educado” e dá esse aviso, pois boa parte nem se dá a esse trabalho. A partir daí seu endereço de e-mail fica rotulado como “emissor de spam, criminoso virtual”, e dê-lhe bloqueio.

Se nós estamos na época da universalidade das comunicações, como é que os provedores e gestores de TI podem se outorgar esse direito?

Fica a desconfiança de que isso é para facilitar a venda posterior de serviços, e para venda e remessas de e-mail marketing.

O interessante é que as pessoas, sem saber, incentivam e participam dessa hipocrisia consentida, pois as chamadas redes sociais não são nada mais nada menos do que gigantescos bancos de dados de e-mails, endereços que eles “subtraem” gratuitamente das agendas dos seus filiados e depois enviam centenas de mensagens, diversas vezes. Tem mais, comercializam essas listas de e-mails a custos baixíssimos.


Os campeões dessa hipocrisia moderna são os facebooks, twitters, Google+ e os linkedins. Quem nunca recebeu e-mails deles, em nome de algum amigo ou conhecido? Gente que, por vezes, nem sabe que usaram a agenda dele para incentivar novas adesões para as “divertidas” redes sociais, onde proliferam imbecilidades virtuais, e circula gente com 2 ou 5 ou 10 mil “amigos” ou “seguidores”, cuja maioria esmagadora jamais se viu ou se conheceu e nunca vai se conhecer. São locais onde impera a venda de drogas, de remédios e estimulantes proibidos de uso, de prostituição implícita e explícita, e muitas outras picaretagens e desonestidades, inclusive pedofilia.

Definitivamente, o meu atual estágio sociofóbico não consegue aceitar essas redes sociais, nem mesmo as chamadas de "sérias", construídas para debates e troca de ideias. É só aparecer um que pensa o contrário daquilo que você escreveu e lá vem desaforo e tentativas de desqualificação da pessoa, porque a maioria das pessoas atualmente, assim, me parece, são incapazes de debater um assunto em profundidade. Porque falta conteúdo a essas pessoas, saem no porrete do vernáculo virtual. É a apologia pura do "se não pensa como eu, é meu inimigo"...

Um perigo nisso tudo: o Google se agiganta cada vez mais, assim como outras redes. Hoje eles sabem exatamente quais as suas preferências, por onde você surfa na internet. Não há mais segredos para eles. É o olho do gigante sobre todos nós. Eu deleto, todos os dias, através de um programinha simples que instalei, gratuito (o CCleaner), todos os cookies e arquivos TMP, que só enchem a memória do computador, tornando-o lento e irritante.

Vou continuar comentando essas imbecilidades & idiossincrasias modernas...
.

Um comentário:

  1. Mas o Google, ou Santo Google, como é chamado, é uma das melhores coisas do mundo moderno... E você é contra???
    Ana Piovani

    COMENTÁRIO DO BLOGUEIRO:
    Pode ser a melhor coisa pra você, Ana, pra mim, não é! Reconheço que é bom, mas não admito entrarem na minha vida de forma intrusiva, silenciosa, coletam meus dados, sabem de tudo o que faço, e depois me empurram publicidade, vendem meu nome e e-mail pra qualquer um me mandar spam, sabe lá o que farão no futuro...

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.