quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Vai haver confronto ou querem a guerra civil?

Richard Jakubaszko 
O caos vem sendo apregoado. 
Não se sabe por quem, eles usam máscaras. Isso pode, hoje em dia. Até algum tempo era proibido.
Os defensores dos direitos humanos e de expressão, avalizam os black blocs. A mídia aplaude os defensores, mas critica as ações. Um comportamento dúbio, cínico e dissimulado. A verdade é que temos um morto no asfalto. Pior, é jornalista, estava trabalhando para ganhar seu pão de cada dia. Foi assassinado brutalmente.
Prenderam 2, acusados de ação dolosa.
Aparece um advogado esperto, não se sabe de onde, joga lenha na fogueira, diz que seu cliente foi contratado por R$ 150,00 pra fazer bagunça. É louco esse cara! Jogou o cliente na rua da amargura. Para os telespectadores o black bloc preso aparece como um coitado, mas para a justiça ele será julgado como um pistoleiro de aluguel. Diferença ridícula na pena a ser condenado, ao invés de 30 anos pode pegar só 20 anos. O advogado, ainda esperto, manda investigar quem contratou...

Quem seriam os contratantes? Não deve ser o Governo Federal, sem dúvida é quem mais perde com toda essa história de passeatas, protestos e black blocs.
Quem ganha com isso? Como dizem os americanos, "follow de money", e você descobrirá as fontes de interesses difusos por trás da bagunça que se está armando Brasil adentro e afora. O que se deseja é o "quanto pior, melhor", e isso em ano de eleições pune o governo de plantão.

Estranhamente (será estranho?) isso vem sendo arquitetado e planejado desde o ano passado, e a partir de agora, daqui até a Copa do Mundo, e depois dela até as eleições, o Brasil vai ferver, de Norte a Sul. Por enquanto temos um cadáver no asfalto. Vai render muita audiência.

A grande mídia estimula os diversos movimentos. Entusiasma os manifestantes.
Quem se sente atacado procura fórmulas de garantir seu patrimônio, seja ele um bar, uma banca de jornais ou um produtor rural. Abaixo, no vídeo, um deputado federal, cidadão que deveria respeitar as leis, mas estimula publicamente o confronto, apregoa o combate.


Em outro vídeo, que anda bem assistido no Youtube, ao qual não mostro neste blog, porque é de uma desfaçatez absurda, e de nítido conteúdo de viés político partidário, aparece uma moçoila da alta classe média falando em inglês, dizendo-se a favor do movimento "Não vai ter Copa". Apregoa mais verbas para saúde, educação, segurança, combate à pobreza, como se isso nunca tivesse existido no Brasil. E diz não para a Copa no Brasil, como se isso fosse possível. Claro, asfalta a avenida e justifica as ações dos black blocs futuros, que vão quebrar tudo até lá, sem serem criminalizados ou punidos.

Devia se cumprir a lei: botou máscara na rua, é porque boas intenções não tem, devia ser preso e prestar depoimento na delegacia, explicar porque se esconde, pois se não é proibido fazer manifestação, é proibido quebrar patrimônio alheio, ou matar.

Nem precisa descer o cacete nos black blocs, prende e leva pra delegacia, porque é proibido andar mascarado. Em outros tempos, só os heróis das revistas em quadrinhos podiam andar mascarados, porque eram "defensores da lei e da justiça". Mas vivemos tempos histriônicos, malucos, grupos podem andar armados, mascarados, e até podem depredar. Felizmente ainda não podem matar. Teremos essa liberdade no futuro? Difícil dizer, da mesma forma que é complicado afirmar que "dessa água não bebo", no futuro, quem sabe, talvez seja justificável. Foi assim, com essas justificativas, que nasceu o nazifascismo.

Fico na expectativa de que o número de cadáveres aumente, fiquem espalhados pelo asfalto. Nessa marcha, de confronto em confronto, podemos até chegar à uma guerra civil, afinal, o judiciário supremo do país já tem legisladores disfarçados de juízes, ou seria o contrário? Sem contar que agora perseguem presos, e desautorizam até mesmo seus próprios pares. Mas suspendem uma seção de plenário se tiver movimento do MST na Esplanada dos Ministérios.

O país, em nome da política partidária, assiste a fatos ridículos proporcionados por autoridades públicas, todos politicamente corretos, que tentam engabelar a população. Por enquanto, já convenceram alguns coxinhas, a assim chamada juventude conservadora, mas ainda precisam contratar black blocs por R$ 150,00 a cabeça. Estão preparando confrontos, ameaçando uma guerra civil, talvez depor o governo, quem sabe.

Lamentavelmente o clima não é bom, e não estou falando do calor, não. Falo da política suja de uma oposição inepta e incompetente, e de um governo que se acovarda, acuado.  
.

2 comentários:

  1. A situação tá brava...
    Quero saber quem vai proteger as muçulmanas, que usam a burka.
    Augusto, "tô nem aí"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Augusto,
      nem precisa proteger as muçulmanas, basta prender os black blocs e os maus humoristas, como vc...

      Excluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.