quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Voto "geraldina" é medíocre!

Richard Jakubaszko  
Medo leva a isso, mídia e elite unidos.
Tá certo o aforismo, não há nada que esteja ruim que não se possa piorar. Pois vai ficar muito mais ruim se você votar "geraldina", ou seja, Geraldo + Marina.
Em Geraldo não voto porque não fez nada por São Paulo. São Paulo andou para trás com os tucanos nesses últimos 16 anos. O Brasil cresceu muito mais do que São Paulo, e São Paulo precisa, portanto, de renovação.

Na Marina também não voto, porque há inúmeras razões e argumentos lógicos. Se não, vejamos:

1 - Marina é despreparada para a função de presidente. Ter sido senadora e mesmo ministra do Meio Ambiente, não daria um mínimo de bagagem político-econômico para ser a mandatária da nação. Se tivesse sido ministra da Fazenda ou da Casa Civil, já seria outra bagagem. Marina é o espírito do atraso, do paralisar tudo, do não desenvolver, e de "vivermos de sombra e água fresca admirando a natureza", mas até para isso, no futuro breve, vamos precisar de um "estudo de impacto ambiental"...

2 - Marina é um engodo, não conseguiu nem formar o seu partido, a Rede de Sustentabilidade, porque havia brigado com seus amigos ambientalistas no Partido Verde, para onde foi depois de brigar no PT, onde sempre militou. Ela é uma das responsáveis por essa má imagem do PT, partido que não daria diálogo aos brasileiros, junto com Luiza Helena, Plínio Salgado e tantos outros.

3 - Marina é desagregadora, da mesma forma que Serra, onde entra ela divide, gera discussão e muita briga, porque tem comportamento imperial e messiânico. Foi para o PSD de Eduardo Campos. Enquanto ele estava vivo, e até ser indicada candidata a vice, Marina provocou muita discussão e problemas. Campos segurou a peteca, porque precisava dos 20 milhões de votos que Marina teve em 2010, mas estes não vieram. Quando Campos morreu, Marina vibrou, transformou o velório num evento, com fotos, selfies, sorrisos impróprios, enfim, uma festinha. A mídia hegemônica aplaudiu o "evento".

4 - Marina distorce tudo, eis que, indicada para substituir Campos, se apoderou do PSB, e mudou a plataforma e o programa do partido, antecipando que depois das eleições, seja eleita ou não, vai montar o seu próprio partido, a temida Rede. Ou seja, faz como uma visita que chega na sua casa, depois de poucos dias muda a disposição dos móveis, em seguida muda os horários e práticas, e na semana seguinte expulsa você da sua própria casa.

5 - Marina se faz de boba: ela "não sabe" de quem é o avião Cessna que caiu com Campos, e nem quem pagava as despesas do avião (conforme denunciado por O Globo, quem "pagava" era um tal de Gavião, pobre prestador de serviços de segurança, que mora na periferia de Recife, tem uma microempresa e ganha R$ 4 mil por mês, gasta R$ 1 mil de aluguel, mas conseguia o milagre de pagar
R$ 50 mil reais por mês das despesas de um jato de US$ 7 milhões de dólares). O avião, como "não tem dono", não tem seguro, e ninguém vai indenizar as famílias de Santos que tiveram suas casas destruídas quando o avião caiu. O uso do avião é crime eleitoral se não for declarado, e pode impedir a eleição da candidata do PSB.

6 - Marina se acha uma "enviada" dos céus, pois não estava no avião por "providência divina". Ela não disse, mas passou o recado, de que Campos "era a coisa do mal que Deus tirou do caminho", raciocínio elementar de pastor evangélico para convencer os eleitores a votarem nela, porque ela é a candidata "escolhida" dos céus... Quanta arrogância!

7 - Marina se acha inteligente e preparada para fazer um governo com "uma nova política", mas nem sabe fazer um programa de governo, o qual copia de outros, sem pedir autorização. Aécio até já denunciou isso. Marina copiou itens do programa de FHC, de 1997, como "objetivos ambientais de seu futuro governo". Não trocou nem vírgulas e nem vocábulos errados que estavam no programa original, que foi parcialmente usado por FHC e depois implementado por Lula, de 2002 a 2010. Ou seja, as propostas de Marina já foram realizadas, estão em andamento, mas ela propõe de novo, porque o "texto é bonito"...

8 - Marina não conseguiu se reeleger no Acre para o Senado, mesmo tendo sido ministra do Meio Ambiente, porque criou o caos ambiental no estado, e porque
Marina insinuou que Chico era "elite"...
dividiu os políticos dos partidos onde militou. Usa hoje a imagem de Chico Mendes em proveito próprio, mas se Chico Mendes pudesse se comunicar com a gente aqui na terra chamaria essa mulher de mentirosa, aproveitadora, oportunista e enganadora. A filha de Chico Mendes botou a boca no trombone, mas a mídia partidária não está nem aí...

9 - Marina não é ambientalista, pois em seu tempo de ministério do Meio Ambiente tivemos os maiores índices de desmatamento e de queimadas na Amazônia. Os índices só caíram quando Carlos Minc assumiu o ministério depois dela. Curioso é que o marido de Marina tem meia dúzia de processos na Justiça, e outros caminhando na Procuradoria Geral da União, onde é réu por significativos ganhos ilícitos na compra e venda de madeira de origem duvidosa. E ele nunca foi madeireiro, era apenas "intermediário"... Marina nem deve saber disso, né não Marina?

10 - Marina é inconstante, volúvel, como demonstra o absurdo das decisões e contra-decisões no episódio de apoio e desapoio na causa dos LGBTs. Bastou o pastor Malafaia postar 4 twítes ameaçadores e Marina mijou pra trás. Já dá para perceber quem vai mandar na Marina se ela for eleita presidente do Brasil, mas ela diz que vai governar "com um jeito novo de fazer política"...

11 - Marina faz política das mais velhas e antigas. Já trouxe para sua equipe o economista André Lara Rezende, e que foi o cara no governo Collor, junto com Zélia Cardoso, que confiscou a sua poupança, ou a de seus pais e avós, fato que levou dezenas de pessoas ao suicídio no Brasil em 1990. Marina vem de um jeito que lembra Jânio Quadros, lembra Collor, governos que deram em porcaria, literalmente. Por isso, atenção, conheça as "parcerias" da Marina, tem Bornhausen escondido debaixo da saia dela. Tem até a indústria da energia nuclear, que fazia parte do programa dela, mas criticaram e ela retirou...

12 - Marina tem conversinha mole e mentiras embutidas nas suas promessas políticas. A pior delas é a promessa de que o Brasil terá um Banco Central independente. Ou seja, nem o ministro da Fazenda e nem a Presidência da República vão dizer o que o Banco Central terá de fazer. Ora, um Presidente da República, quando eleito, é o responsável único e final pelos acertos e erros do governo que preside. Então, quem será o responsável pelo Banco Central? Claro, Marina já nos apresentou, Neca Setúbal, a herdeira do Banco Itaú. Ou seja, Marina vai entregar a chave do cofre para o mercado, e aos banqueiros, nacionais e internacionais (porque atrás da Marina também tem George Soros, um dos três maiores especuladores internacionais, que quase quebrou a Inglaterra nos anos 1990).

13 - Com a política econômica entregue aos banqueiros você tem ideia do que será este país? É simples: juros Selic nas alturas (acima de 30%, para "reduzir inflação"), mercado financeiro especulativo reativado, juntos causam redução de investimentos, e provocam desemprego, menor consumo das classes pobres, desvalorização do real, apreciação do dólar (pelos ganhos financeiros da especulação, nunca para favorecer exportações). Pergunte a qualquer economista fora do mercado financeiro se não é isso o que estou afirmando.

Se vc acabou de mudar seu voto, minhas congratulações, vc é gente, um ser humano com chances de dar certo. Não tenha vergonha de mudar de opinião, é sinal de maturidade, porque vc pensa. 

Qual a alternativa? Pode ser qualquer uma, o 1º turno das eleições é para isso mesmo. Mas no segundo turno o voto é decisivo e definitivo, não pode haver arrependimento depois. Voto de repulsa, voto emocional, como se pretende no Brasil, é a maior merreca! Já foi feito isso, e deu em enorme porcaria!

Abaixo, veja quem vai mandar no Brasil:

Os EUA não precisam invadir o Brasil, como no mundo árabe. A elite obedece eles.
 .

7 comentários:

  1. José Carlos Arruda Corazza, BH3 de setembro de 2014 19:08

    Richard,
    se a Marina for eleita recomendo que você deve pedir asilo político no Paraguai, Uruguai ou Venezuela...
    he-he-he...
    José Carlos, BH

    ResponderExcluir
  2. Richard,
    Também não voto em Geraldo não somente pela questão do crescimento, mas principalmente porque o estado mais rico da nação está com a educação, a saúde e a segurança em estado calamitoso. Um absurdo!!! Nestes quesitos deveria ser o melhor do Brasil! Também não voto em Marina porque está com a equipe de Collor/FHC e com os banqueiros, como você expôs nos itens 11 e 12. Parabéns pela coragem! Definitivamente também não quero de novo o que já vivemos. E a política 'nova' de Marina não tem absolutamente nada nem ninguém de novo.
    Marlene Simarelli

    ResponderExcluir
  3. Luiz Fernando Ferraz Siqueira4 de setembro de 2014 13:50

    Uma pena, a que ponto chegou o Brasil.
    Os homens bons e honestos não querem saber de candidatar-se e têm razão, pois Brasília e os Três Poderes, viraram verdadeira empresa de viverem bem, e que o país vá a ruína; é minha visão.
    Não temos uma opção melhor, mas a menos ruim.
    Concordo contigo Richard.
    Att..
    Luiz Fernando Ferraz Siqueira
    Diretor Agrícola
    Usina São Fernando
    Dourados, MS

    ResponderExcluir
  4. Richard,
    Ter Marina como presidente é uma tragédia!
    Abs
    Renato Sponzio

    ResponderExcluir
  5. Esta é a maior quantidade de asneras em um só artigo que eu já li na minha vida. Dizer que São Paulo cresceu mais que o Brasil é uma afronta à inteligência de qualquer um.
    Carlão da Publique

    ResponderExcluir
  6. Carlão, o que vc escreveu é o contrário do que eu escrevi.
    Veja lá, eu escrevi: "Em Geraldo não voto porque não fez nada por São Paulo. São Paulo andou para trás com os tucanos nesses últimos 16 anos. O Brasil cresceu muito mais do que São Paulo, e São Paulo precisa, portanto, de renovação".

    ResponderExcluir
  7. Carlão,
    óia as besteiras que a Abril escreveu, tá na Veja/Exame Abril: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/pib-de-sp-fecha-2013-com-expansao-de-17-diz-seade
    Ou seja, SP cresceu menos do que o Brasil (PIBINHO do país cresceu 2,8% em 2013), e SP puxou o crescimento do Brasil pra baixo!
    SP cresceu 1,7% em 2013, foi pra trás, não foi o que eu escrevi?

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.