terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Play boy fazendeiro

Richard Jakubaszko 
Meu antigo sonho de consumo de adquirir uma espingarda de cano duplo para exterminar com um tiro só uma dupla de sertanejo de repente foi reavivado com o lançamento da "música" cuja letra destaco abaixo.

Foi a descuidada assessoria de imprensa deles quem me enviou essa coisa horrorosa, promovendo o lançamento, hoje, em caráter nacional, em todas as rádios, dessa obra-prima representativa da mediocridade e da imbecilidade. Uma dupla de véios goianos, que se acham músicos, que devem se considerar artistas excepcionais, porque fazem muitos shows e vendem milhares de discos, e provavelmente estão milionários como os playboys filhos de fazendeiros que eles tentam satirizar, endeusam os "fazendeiros" como sonho de consumo das panicats brasileiras.

Claro, existe uma juventude de playboys filhos de fazendeiros, há desses imbecis às dezenas lá em Rondonópolis e em outras regiões de pecuária de corte no Brasil Central. Se eu fosse fazendeiro, e se tivesse um filho playboy assim, afogava o desgraçado enfiando a cabeça dele numa privada e dava descarga até ele se ir pro esgoto ou morrer de vez, sufocado...

Para escrever - e cantar, e escutar... - uma música dessas, chegaram ao mais baixo nível da mediocridade, o que comprova a involução da espécie humana, contrariamente ao que diz a teoria de Darwin. Essa mediocridade libera meus demônios, ou acelera meus mais recônditos instintos animalescos de sair com uma borduna numa mão e um tacape na outra, já que o sonho de consumo ainda não se realizou. Pelo contrário, evoluiu, desejo agora uma espingarda de cano triplo, pra exterminar com um único tiro uma dupla sertaneja e um ambientalista político que queira fazer acordo na COP21. Atirar nesse tipo de gente devia ser considerado como caça, um estimulante esporte de extermínio de imbecis...

Confiram a mediocridade, a involução da espécie:
Playboy Fazendeiro
Rionegro & SolimõesCompositor: Flávio Dos Teclados

Tenho muito gado no pasto
E o bolso cheio de dinheiro
Quem foi que chegou?
O playboy fazendeiro!

Olha que eu tenho uma Land Rover
Um Camaro e uma Pajero
Quem foi que chegou?
O playboy fazendeiro!

Eu moro na cidade
Mas, no fim de semana
Vou pra minha fazenda
Fazer aquela farra
Convido a mulherada só do tipo Panicat
Vai rolar Whisky e cerveja bem gelada

O paredão ligado as minas descem até embaixo
Picanha de primeira pra ter aquele churrasco
Aqui é só sossego, é só tranquilidade
Eu sou o fazendeiro que mora na cidade

Tenho muito gado no pasto
E o bolso cheio de dinheiro
Quem foi que chegou?
O playboy fazendeiro!

Olha que eu tenho uma Lad Rover
Um Camaro e uma Pajero
Quem foi que chegou
O playboy fazendeiro!

Tenho muito gado no pasto
E o bolso cheio de dinheiro
Quem foi que chegou?
O playboy fazendeiro!

Olha que eu tenho uma Lad Rover
Um Camaro e uma Pajero
Quem foi que chegou
O playboy fazendeiro!

Eu moro na cidade
Mas, no fim de semana
Vou pra minha fazenda
Fazer aquela farra
Convido a mulherada só do tipo Panicat
Vai rolar Whisky e cerveja bem gelada

O paredão ligado as minas descem até embaixo
Picanha de primeiro pra ter aquele churrasco
Aqui é só sossego, é só tranquilidade
Eu sou o fazendeiro que mora na cidade

Tenho muito gado no pasto
E o bolso cheio de dinheiro
Quem foi que chegou?
O playboy fazendeiro!

Olha que eu tenho uma Lad Rover
Um Camaro e uma Pajero
Quem foi que chegou
O playboy fazendeiro!
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.