segunda-feira, 14 de março de 2016

Faz favor, pessoal, em 2018 vocês votam. Combinado assim?


Richard Jakubaszko
Quer dizer agora que esse punhado de gente na Avenida Paulista (150 mil? - porque 1,5 milhão não foi, e o Datafolha disse que foram 450 mil), quer derrubar o governo? Pede que a Dilma renuncie? Ora, ora...

Em 2014 eles nem votaram, foram para a praia ou pro sítio, ou ficaram em casa, e agora querem cancelar no berro o voto de 54 milhões de eleitores?
 

É golpe! É tapetão!

Respeitem a democracia, aprendam a perder. Democracia é respeito à vontade da maioria. Na democracia a gente tem de ouvir o protesto das minorias, mas tem de respeitar o que a maioria determinou.

Em 2018 façam parte da maioria, simples assim. Aí então, não seremos mais governados por "vices", entenderam?


Lembrem-se:
Depois de Getúlio suicidar-se, em 1954, o vice Café Filho assumiu, e deu merda.

Depois de Jânio renunciar (1961), Jango assumiu, e deu merda maior ainda, veio a ditadura.

Depois de Tancredo quase ter sido (1984), assumiu Sarney, o vice, e deu mais merda ainda...

Depois do impeachment de Collor (1992), Itamar assumiu, não deu em nada, o que é a mesma merda.

A pergunta que fica é: brasileiro gosta de merda de vice?
O que sei é que, num país de maioria de negros, a gente olha as fotos dos protestos e não vê negros, dá pra contar nos dedos os raros negros ou pardos que aparecem. Ou seja, é a classe média que está protestando.  Os negros que se encontram nas fotos, a maioria ou é camelô ou está prestando serviços, como essa babá da foto, que virou símbolo dos protestos no Rio de Janeiro, em foto que me foi enviada pelo franciscano Frei Alamiro, lá de seu retiro carioca.
A chamada grande mídia exaltou os protestos como "os maiores da história política brasileira". Tenho dúvidas sobre isso. Os movimentos das Diretas Já (1984), sem nenhuma divulgação pela mídia, e lembre-se, não existia internet, foram maiores do que hoje, e até mesmo os protestos de 2013 reuniram mais gente, seja no Rio de Janeiro ou São Paulo, e pior ainda, ontem em outras capitais do Brasil foram muito fracos, apenas os número dos protestantes foram inflacionados pela mídia.

Ontem, com o incentivo da mídia, os patos e coxinhas, mais uma vez, foram às ruas, protestaram contra o Governo Federal, aplaudiram o "deus Moro", e até vaiaram políticos como Aécio Furnas Neves e Geraldo Merendão Alckmin, que foram tirar uma casquinha política. Mais: protestaram e repudiaram a corrupção, com toda a razão, mas os corruptos, como nunca se viu antes, estão sendo processados e presos. Precisa ter calma, pessoal, eles vão ser presos, sim, e condenados.

A piada do dia é que a mídia afirma que o país não está mais dividido. Porque "o povo" foi para as ruas?  Quer dizer que 2 milhões (se tanto...) no Brasil inteiro podem anular 54 milhões de votos? Só no Brasil, a história dos vices que o diga...


.

5 comentários:

  1. Para melhor eleger os melhores
    VOTO FACULTATIVO EM DISTRITOS
    Com representação proporcional

    ESP- 600 mil habitt. para 1 deputado
    Demais Estados - 300 mil. Porque?

    Fernando Cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr Fernando,
      essa é herança da ditadura, inventaram o senador biônico e maior participação dos estados do nordeste, para beneficiar a Arena. Depois que a ditadura acabou, os políticos "gostaram" da ideia. Hoje há deputados federais do nordeste e outros estados menos populosos que se elegem com 20 mil votos, e há deputados em SP que não tomaram posse mesmo tendo recebido mais de 100 mil votos.
      Acho que o voto distrital não resolve esse problema, pois a ideia é a de que seja "estadual", e não federal essa história de distrito.
      Entretanto, isso não entra nas propostas de reforma política, e o tempo vai passando; quando convém se faz um golpe, como agora estamos assistindo...
      O Senhor, às vésperas de completar 102, viu mais golpes ainda do que os que citei acima, não é?

      Excluir
    2. Qual outro sistema seria melhor que o distrital para que o representado conheça, colabore e fiscalize o representante? Ou então a democracia representativa é falsa?
      Abç. FPC

      Excluir
    3. Dr Fernando, não sou contra o sistema distrital, acho até que deveria ser experimentado no Brasil, porque o que temos hoje já se comprovou ineficiente e viciado. Por outra ótica o brasileiro médio tem o vício de votar num deputado e dois meses depois já esqueceu o nome em quem votou.
      Ao mesmo tempo, para o voto distrital funcionar, deveríamos ter muito menos partidos do que hoje; o parlamentarismo com voto distrital poderia ser outra solução; o problema, em verdade, é que deveríamos ter a eleição de um conjunto de doutores de notório saber para votar e aprovar essas alterações, só para fazer as reformas políticas, pois deixar isso aos políticos profissionais (que são lobbystas), não funcionaria nunca, seria como dar guarda do galinheiro para as raposas, não haveria nunca qualquer representatividade. O Senado, por exemplo, deveria ser extinto, pois é apenas uma câmara revisora.

      Excluir
  2. Richard, por acaso passei perto da Paulista no momento da dispersão e fiquei impressionado com a "brancura da população" presente. Aliás, todos muito elegantes, bonitos até, e andando a pé para usar o metrô ou o carro que ficou distante. O interessante que não vi negros ou pardos e a população brasileira já é de maioria parda. Isso indica naturalmente muita coisa, mas não quer dizer que apoio o governo. Acredito que a democracia como disse Churchill é a pior forma de governo, à exceção de todos os outros já experimentados ao longo da história." Espero apenas que a verdade finalmente apareça porque como disse também Churchill "a verdade é inconvertível, a malícia pode atacá-la, a ignorância pode zombar dela, mas no fim lá está ela". Abração!!!Paulo Pires

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.