quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Ei, Estadão, que notícia de merda é essa?

Richard Jakubaszko 
Leio notícia em destaque na versão online do Estadão (de 10/8/2016) de ontem que uma empresa pertencente à família de Nuzman, presidente do COB - Comitê Olímpico Brasileiro, é fornecedora exclusiva de alimentos para a Olimpíada.

Relendo a matéria com atenção, há uma total falta de nexo e aparente bom senso da denúncia publicada em destaque no vetusto jornalão. Pois o dono da empresa, um jovem que é neto do fundador da Odebrecht, é ainda parente (em que grau?) do ex-marido da jornalista Márcia Peltier, que é há alguns anos mulher de Nuzman.

Entendeu? Que notícia capciosa é essa? 
Você, leitor, sabe dizer qual é o grau de parentesco do parente (?) do ex-marido da Márcia Peltier com o Nuzman? Deve ser concunhado em quinto grau... 

É importante registrar que o jornalista Jamil Chade, correspondente do Estadão na Europa, é figura experiente e competente no jornalismo e é um dos correspondentes do jornal na Europa. Veio ao Brasil, recebeu a pauta e fez um relato impecável da situação, em cerca de 700 caracteres.

A questão virou "importante" pelo destaque dado pelo editor de 1ª página, ou do editor geral, que não deve simpatizar muito com o Nuzman. Como o que vale é o que está na manchete, para os leitores de bancas de jornais, se faz uma tentativa de assassinato de reputação do Nuzman, assim, na mais perfeita irresponsabilidade. Depois, quando se reclama por uma Lei de Imprensa no Brasil, os jornalões e TVs alegam que é censura. Não, não é censura, o que se deseja é responsabilidade, vergonha na cara, é direito de resposta sem ter de entrar na Justiça, e um jornalismo que não nos faça, como jornalistas, sentir vergonha de nos apresentarmos como jornalistas.

Na internet li notícia também ontem de que Estadão, Folha de SP, O Globo e Zero Hora, conforme o IVC, perderam, em média, mais de 15% de seus assinantes e leitores de bancas neste último semestre.
Então tá explicado, eles merecem.

Confira no fac-símile, clique na imagem para ampliar:

.

2 comentários:

  1. Eugênio Costa Luz13 de agosto de 2016 16:20

    O que é que você queria? Que o Estadão omitisse a notícia? Fizesse autocensura?
    Eugênio Costa Luz

    ResponderExcluir
  2. Eugênio,
    o órgão acusador oficial, vc prestou atenção quem é? É a polícia, o Ministério Público, algum procurador? Não, é "alvo de controvérsias"... Vulgo fofoca... Gostou? OU vc é amigio do concunhado em 5º grau?
    Richard

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.