sábado, 20 de junho de 2009

A Telefônica é picareta!

Richard Jakubaszko
Faz tempo que ouço as pessoas dizerem que a Telefônica não é uma empresa séria. O que dava aval a esses comentários eram os contundentes indicadores do PROCON, que colocam a Telefônica como uma das campeãs de reclamações desse “muro das lamentações” dos brasileiros.
Até recentemente eu percebia a Telefônica como uma empresa multinacional de origem espanhola que se aproveitou legalmente de um péssimo e mal feito plano de privatizações dos tucanos, no governo de FHC, e que permitiu a instalação de uma empresa internacional no Brasil para deter o monopólio das comunicações no Estado de São Paulo. 

Como todo monopólio instituído, a Telefônica pratica as suas picaretagens sob o "abrigo das leis" e segue faturando o que quer, sem que se possa fazer muita coisa em contrário. Cobra o que quer pelos serviços prestados, e exige contratos de “fidelidade” por 18 meses de um cliente que amplia uso de seus serviços. 

Aconteceu tudo isso comigo, pois já tinha telefone, desde os anos 70, feito pelo plano de expansão da Telesp. Alguns anos atrás passei a usar os serviços de banda larga da Internet, depois fiz o que eles chamam de “duo, o telefone fale à vontade + banda larga”, o que dava direito a um desconto, mas exigia a tal fidelidade. Em paralelo eu era assinante da Sky para receber o sinal de TV por assinatura. Fiquei descontente com os aumentos abusivos da Sky, e mais ainda quando cortaram os canais de cine Premium, com a desculpa de que não fazia parte do meu pacote, pois “estavam em período de degustação”. 

Reclamei, “mas essa degustação estava aqui a 6 anos”, só agora vocês viram? Ou só agora acharam um jeito de cobrar a mais?”. 
Por coincidência fui abordado por um vendedor e promotor da Vivo-Telefônica num shopping em abril último, e que me propôs assinar o trio Telefônica por R$ 180,00 mensais, ou seja, pacote total da TV digital, mais banda larga + fale à vontade, incluso assinatura do telefone e excluso interurbanos e ligações para celulares. 

Fiz as contas, economizaria R$ 70,00 por mês, ou R$ 840,00 por ano, nada mal, e ainda teria canais de cine Premium. Fechei o pacote. Em 48 horas instalaram a antena da TV, tudo o mais funcionava quase a contento, exceto pequenos dissabores, digamos toleráveis. 

Depois de 45 dias veio a primeira conta, mas só do telefone e da banda larga. Dias depois chegou a conta da TV digital, como se fosse uma outra empresa. Analisando os 2 valores, excluída a quinzena de abril, não cobrada por falta de tempo hábil, teria de pagar R$ 124,00 pela TV digital e mais R$ 150,00 pelo telefone e banda larga, o que totaliza R$ 274,00 pelo trio, ou seja, quase R$ 100,00 a mais do que fora combinado com o vendedor. 

Falei com o vendedor, reclamei na Telefônica (tenho 5 números de protocolos anotados), recebi uma dúzia de explicações e justificativas destrambelhadas, do tipo “mas o senhor ganhou o 2º ponto grátis", aos quais tinha de retrucar, “sim, grátis, eu não queria, mas instalaram, e eu nem uso, mas vocês estão cobrando, então não é grátis, é picaretagem!”. 
Ou então “mas o senhor tem o pacote total, o preço de R$ 180,00 (do trio) é para o pacote família da TV, se o vendedor falou isso ele enganou o Senhor”. 

Respondia que deveriam demitir o vendedor e o gerente dele, porque o gerente também me disse que seriam cobrados R$ 180,00 por tudo, TV, fale a vontade e banda larga. Comprovando que é uma grande picaretagem essa "Telefônica, a que fala pelo telefone e pela banda larga", informou que me daria “um desconto” de R$ 24,00 na conta de telefone, mas que a diferença do pacote eu teria de “negociar” através de outro número de telefone com a "Telefônica da TV digital". 

E toca de novo a ligar para o outro número, não sem antes dizer para a moça do telemarketing que uma empresa que age assim é picareta, além do que eu não estava ganhando R$ 24,00 de “desconto”, mas via nisso um reconhecimento de que estavam de fato cobrando a maior indevidamente, e se eu pagasse a conta o golpe colava. Há que se ter um desconto “insalubridade” para tratar com as irritantes e mal treinadas atendentes da Telefônica. 

No outro número da TV digital, a mesma conversa pra boi dormir: “mas é pacote total”, ou “o senhor ganhou ponto extra”, “é esse o nosso preço promocional”, parece gravação, sempre igual. Não adiantava dizer que “não foi esse o preço que me ofereceram”, nem berrando e babando como eu já estava fazendo. Sorte minha é que ando com “saúde de astronauta”, conforme me disse o médico depois de um check up recente, caso contrário um infarto seria iminente. 

A proposta de R$ 54,01 pelo trio básico está lá no site dos picaretas: http://www.telefonica.com.br/residencial/pacotes na TV digital o pacote do trio básico responde por TVs nacionais abertas e os canais públicos e promocionais captáveis só por quem tem parabólica. Mas daí a vender um pacote do trio total por R$ 180,00 e depois cobrar R$ 274,00 é picaretagem na cara-dura! E não foi o vendedor que mentiu, não! 

Este é o meu registro como cidadão indignado e consumidor desgostoso contra os maus tratos dessa empresa picareta chamada Telefônica. Vou procurar abrigo jurídico no Juizado de Pequenas Causas, além do Procom. Serei mais um na estatística contra a picaretagem. Em breve serei um ex-cliente, pois na primeira oportunidade deixo de ser cliente da Telefônica, basta aparecer uma proposta melhor ou promoção de algum concorrente que englobe telefone, banda larga e TV. 

O problema é esse, não é mais monopólio, agora é oligopólio de 2 empresas, Sky = NET versus Telefônica. Fazem o que querem. Nos EUA uma assinatura de TV custa em média US$ 25.00 o pacote com 200 canais, portanto, viva a diferença, pra eles, que ainda ganham em dólar. Azar nosso, porque o FHC privatizou. Minha esperança é que a justiça divina tarda, mas não falha. Definitivamente, Telefônica eu não recomendo ao pior dos meus inimigos.
_

3 comentários:

  1. Richard! além da picaretagem acontece todo dia a vigarice: cobrança de serviço que não foi prestado, e com ameaça aos desavisados de protesto no cartório, ainda com envio de boleto bancário por fax de bancos, loucura e falta de caráter deste país. Abraço.
    Marcos Rosa - Canarana - MT.

    ResponderExcluir
  2. Roberto Barreto, de Catende21 de junho de 2009 00:11

    É isso aí, Richard.
    Recentemente, fiquei por duas deliciosas manhãs e uma maravilhosa tarde dentro da loja
    central da Telefônica, ali no Paraíso - tinha que ser aí, não? -, para, entre outras coisas,
    devolver uma caixa com o modem do Speedy cujo recusei por telefone por cinco vezes.
    Certo dia, estava no sítio em Atibaia, eles mandaram entregar o troço. Uma quarta-feira, não sei como adivinharam que nós não estávamos, mas a empregada sim, que recebeu e assinou o recibo da merda sem a minha autorização. Paciência. Estou bolando uma historinha sobre aqueles momentos gloriosos. Não se sinta só. Faça como eu para entender como a Telefônica caga na cabeça dos brasileiros. Aguarde minha historinha, para rir um pouco, pelo menos.
    Parece que já existe, inclusive, uma Associação dos Lesados pela Telefônica.
    Pra você ter uma idéia: vi uma mulher gritando lá dentro: minha filha é jornalista e meu filho advogado.
    As atendentes, por sinal de uma empresa terceirizada, olhavam para a senhora como quem
    estava prestes a retrucar: GRANDE BOSTA.
    É ISSO AÍ, BICHO.
    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Roberto Barreto, de Catende21 de junho de 2009 15:20

    PÍLULA DO DIA
    (pode ser tomada à noite)
    O diabo, ao menos o espanhol, também escreve certo por linhas tortas: mantém, em Sampa, a sede de sua Telefônica no Paraíso.
    RBdC

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", no "Selecionar perfil' e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.