terça-feira, 23 de agosto de 2011

Imprensa & economia

Richard Jakubaszko
Vai entender o que se passa com a grande imprensa. Olha só o que o deputado federal Brizolla Neto publicou em seu blog, o Tijolaço.com

A economia cresce, apesar dos analistas econômicos

O setor de shopping centers teve crescimento de 11,69% nas vendas no primeiro semestre deste ano e estima fechar 2011 com aumento de 12% ante o ano passado. Em 2010, o faturamento atingiu R$ 87 bilhões. A expansão do setor é acompanhada pela geração de postos de trabalho. São cerca de 720 mil postos gerados no país.”  (Diário do Comércio e Industria, hoje.)
As vendas pelo conceito (anual) mesmas lojas Lojas Renner, de consumo popular) – que considera aquelas em operação há pelo menos 12 meses – tiveram incremento de 9,8 por cento no período contra um ano antes” . (Reuters, hoje)
As vendas na semana do Dia dos Pais no país cresceram 8,8% neste ano na comparação com a semana equivalente de 2010, aponta nesta segunda-feira (15) o Indicador Serasa Experian” ( G1, hoje)
Tudo isso saiu publicado hoje. Mas a turma da roda-presa não descansa.
Sexta-feira, o economista-chefe do Itaú, Ilan Goldfajn, diretor do BC no Governo Fernando Henrique, dizia que “diante das taxas de juros já próximas do zero nas economias mais maduras e a dificuldade de adoção de políticas anticíclicas graças à dinâmica da dívida e aos déficits fiscais, resta pouco a se fazer contra a recessão”.
Recessão? Com vendas crescendo na faixa de 10% ao ano?
Um grande e precocemente falecido escritor peruano, Manoel Scorza, escreveu um livro chamado “A história de Garabombo, o Invisível”. Garabombo era um índio do altiplano, que tinha a faculdade de ser invisível aos brancos  dominantes. E era invisível porque, durante séculos, eles olhavam os índios e não os viam como seres humanos.
Garabombo ficou, por isso, invisível. Como o povo brasileiro é invisível a certos economistas que olham em inglês.
_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", no "Selecionar perfil' e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.