domingo, 15 de abril de 2012

"O solo é a pátria, cultivá-lo é engrandecê-la!"


Antonio Roque Dechen *
A revista "O Solo", editada pelo Centro Acadêmico Luiz de Queiroz, de 1909 a 1995, tinha como lema a frase “O Solo é a Pátria, cultivá-lo é engrandecê-la!”. Ao buscar a origem desta frase encontramos a referência no discurso de formatura da turma de 1910 da então Escola Agrícola Prática de Piracicaba, proferido por Arthur Torres Filho, e publicado na Revista "O Solo" número 8, ano 1910.

A Escola Prática Agrícola de Piracicaba completava o número de 74 Engenheiros Agrônomos formados no Estado de São Paulo. Ao ler e reler o substancioso discurso proferido para uma turma com 14 formandos, destacam-se as referências à qualidade dos solos, sustentabilidade e qualidade de vida.

Hoje, passados 100 anos, a sustentabilidade como foco ampliado para a temática ambiental, social e econômica continua presente no cotidiano da sociedade. Nas últimas décadas tivemos a oportunidade de vivenciar e acompanhar eventos nacionais e internacionais que possibilitaram a mudança do cenário da agricultura brasileira e, principalmente, inseriram o Brasil como player mundial na produção de alimentos.

Assistimos a Revolução Verde de Norman Borlaug nos anos 70, a segunda revolução verde que foi a conquista do cerrado, graças à transferência dos resultados de pesquisa, o estabelecimento com sucesso da integração Floresta x Lavoura x Pecuária, e adoção do sistema de semeadura direta, a agricultura com ar e água limpos.

Hoje, a sustentabilidade da produção agrícola e a adequação ambiental são indissociáveis, grandes avanços estão ocorrendo na agropecuária brasileira. Para continuarmos crescendo e nos firmarmos nas posições de liderança da produção, o Brasil precisa também posicionar-se na liderança da implantação de ações de sustentabilidade e, para tanto, retomamos a frase do inicio deste texto: "O Solo é a Pátria, cultivá-lo é engrandecê-la", porém para nos ajustarmos às demandas da sustentabilidade, devemos empenhar todos os nossos esforços para que possamos dizer com orgulho que: “O Solo é a Pátria, cultivá-lo e conservá-lo é engrandecê-la e garante a sustentabilidade e a vida”.

* O autor é Engenheiro Agrônomo, Vice-Reitor Executivo de Administação da USP e Professor da ESALQ
Presidente da Fundação Agrisus
Membro do Conselho Cientifico para Agricultura Sustentável - CCAS

_

Um comentário:

  1. Maurício Carvalho de Oliveira20 de abril de 2012 10:35

    UM TEMA RELEVANTE
    Com a aproximação da Rio + 20, uma vez mais a onda do “aquecimento global” se levanta na mídia brasileira e internacional. Governos e ONGs preparam seus arsenais para se digladiarem em prol de uma “economia verde” ou de uma “economia de baixo carbono”.
    Debates acalorados, com recheios ideológicos e com os conhecidos temperos políticos completam o espetáculo.
    Enquanto isso... – o mundo real roda lá fora – a falta de segurança, a infraestrutura em frangalhos, a saúde na miséria.
    A necessidade de se produzir mais alimentos para uma população eminentemente urbana (fala-se de que será preciso aumentar a produção de alimentos em cerca de 70% até o ano 2050), a necessidade de se garantir renda para que o produtor de alimentos permaneça produtor de alimentos, de se controlar a poluição dos recursos hídricos e a erosão do solo, de se investir em mais pesquisa agropecuária e em capacitação de pessoas para participar desse grande negócio que é o agronegócio - gerador de saúde, empregos e riqueza. Isso? Isso torna-se secundário aos olhos dos tomadores de decisão nos diversos níveis de governo – também, esses temas nem rendem espaço na mídia! Nem proporcionam viagens internacionais! Ora bolas... cuidemos dos gases de efeito estufa!
    Maurício Carvalho de Oliveira
    Engenheiro Agrônomo

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", no "Selecionar perfil' e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.