quarta-feira, 26 de maio de 2010

Brasil, o País da oposição medíocre.

Richard Jakubaszko

Há um cheiro de merreca brava no ar. A blogosfera atuante, como o blog comprometido e alinhado do colega Noblat, vejam lá http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/05/25/abusos-ameacam-eleicao-de-dilma-diz-procuradora-294421.asp vai mostrando o quanto está engajado na campanha eleitoral, mas sempre de forma dissimulada.
A grande mídia contemporânea travestiu-se de oposição. Porque inexiste oposição, porque "a oposição no Brasil é continuísta", oposição que não bate no governo, porque faltam argumentos, porque esqueceram-se de ter ideias, porque não existe comprometimento, porque a oposição tem medo de perder votos, o que acaba acontecendo cada vez que se critica um governo com ampla aprovação dos eleitores.  
Tudo é muito medíocre, é o estado do politicamente correto. Prometem apenas um vago e abstrato "vamos fazer melhor". Como é que vão fazer melhor? Se não sabem criticar é porque não possuem autocrítica, se não percebem o errado, ou não têm coragem de criticar, é porque não possuem ideias, nem projetos, apenas desejam voltar ao poder, ah! o doce poder...

Assim, a oposição (leia-se mídia) auto-constituída "bate" no governo conforme suas conveniências, noticia-se que a candidata do governo "infringiu" normas da lei eleitoral, pode até ser impugnada a candidatura aos "olhos da lei", o fato é manchete, mas o texto reconhece lá no finalzinho da matéria que os demais candidatos da oposição também infringiram "a lei", a lei que não é somente lei, mas um conjunto de normas hipócritas, vejam que pode ser candidato, o candidato é reconhecido e aceito, sai no programa eleitoral veiculado na TV, fazem debate público diante de empresários, mas não pode dizer que é candidato, isso é proibido, assim como é proibido alguém investido de algum cargo público dizer que apoia tal candidato.

Ah! Meu Brasil, País das hiprocrisias sacramentadas, em que a oposição e a mídia, tais como inocentes escoteiros, imaculados e imberbes, se investem da autoridade imaginária da alta magistratura e julgam, condenam, influenciam, jogam gasolina à fogueira dos procuradores oposicionistas, insatisfeitos, que criam novos factoides midiáticos, renovando a eterna ciranda de denúncias, que a mídia inteira repercute. 

Ah! País de medíocres homens midiáticos, engajados, comprometidos, tradicionais oposicionistas, pois se "Hay gobierno, soy contra".
Oposicionistas: apresentem novas ideias, façam propostas de coisas novas, mostrem projetos ao invés de criticar as águas turvas, ou desmerecer as uvas verdes, ao pretender e tentar desqualificar fatos, de negar o óbvio. O Brasil vai ganhar muito com novas ideias.
Que se faça oposição neste País, de forma construtiva, renovadora, que se acabe com o excesso de mediocridade e que se defenestre o politicamente correto, caso contrário nem teremos segundo turno, e isto será muito ruim ao País, algo próximo da unanimidade, o estágio mais elevado da burrice.

Há uma charge do Nani, antológica, circulando na blogosfera:                        


Faço também minha a campanha de Brizola Neto: o voto!


15 comentários:

  1. Roberto Barreto, de Catende26 de maio de 2010 16:18

    PÍLULA DO DIA
    (pode ser tomada à noite)
    O governador Alberto Goldman disse, mais ou menos, o seguinte, ao
    inaugurar a estação Metrô Faria Lima: esqueçam o que não fizemos.
    RBdC - 26.5.2010

    Comentário do blogueiro: é, imitação medíocre do que FHC, o guru dos tucanos, pediu "esqueçam o que eu escrevi"...

    ResponderExcluir
  2. Carissimo amigo tem o meu total apoio
    apesar de eu depender pra c... do meu emprego quase público aqui na GTE?Vanzolini. Um abraço. Fausto José Fauzé Macedo.

    ResponderExcluir
  3. Eleição não se ganha apenas no voto. Você pode roubar votos e ganhar uma eleição. Ela não será legítima. Você pode desrespeitar a lei, extrair vantagens disso e ganhar. A eleição não será legítima.A legitimidade dela decorre do respeito à lei. Foi a Justiça quem multou Lula quatro vezes por fazer propaganda antecipada da candidatura de Dilma. Ela, e somente ela numa democracia, pode declarar legítima ou não a eleição de quem quer que seja. Recentemente, a Justiça cassou o mandato de 3 governadores - Maranhão, Tocantins e Paraíba. Fora os cassados e seus partidários do peito, não vi ninguém dizer que a Justiça havia aplicado um golpe. Quase sempre a Justiça é vítima de golpes. E também de sua própria lerdeza, miopia e comprometimento. Não interpretem o que digo como uma defesa da cassação da candidatura de Dilma como estão fazendo por aí blogueiros de aluguel, pessoas oportunistas ou equivocadas. Porque não é. Tenho horror a cassações. Porque é o voto popular que vai para o lixo quando isso acontece. Mas da mesma forma tenho horror à ilegalidade. No passado, senti seus efeitos na pele. E não gostei.

    ResponderExcluir
  4. Noblat,
    lamento discordar, eleição se ganha no voto, sim. Não valeria se fossem votos roubados, lembra do Proconsult?.
    Já as multas são hipócritas, fruto de uma legislação mais hipócrita ainda, porque "politicamente correta", e vc sabe disso melhor do que ninguém.
    O que me irritou mais em seu post foi o seu "incentivo" e a leviandade de chamar a justiça de covarde, por não ter coragem de punir, ou por não julgar, ou por não tomar atitudes. Se tivesse horror, como vc diz, a cassações, não deveria proceder dessa forma publicamente, haja vista sua notoriedade. Abusou do poder, meu caro, até porque as "infrações" às leis têm sido feitas pelos dois lados. Mas vc "acusa" apenas um dos candidatos.
    Lamento ainda informar que é notória a sua parcialidade em questões políticas, mas teima em se proclamar como neutro.

    ResponderExcluir
  5. Bonito discurso, Richard, mas fora de hora e fora de foco.
    Fora de hora porque ele caberia muito bem nos anos 90, dirigido aos agora detentores do "doce poder", aparentemente nunca tão doce antes nessa Terra de Vera Cruz.
    (Reconheço, porém, que toda hora é hora para esse discurso, dado o alto grau de baixo nível do que se chama classe política. E peguei esse "alto grau..." de antigo texto do Eduardo Almeida Reis, que, como quase tudo ou tudo que ele escreveu, continua atual).

    Fora de foco porque a imprensa faz o que tem que fazer, "duela a quien duela", para citar antigo presidente e hoje "pai da pátria".
    Aprendi sobre o Brasil nos anos 70 lendo e não lendo o Estadão. Militei na clandestinidade - imagine, eu e você nos encontrávamos durante o dia, paletó e gravata, bons executivos, e logo depois do expediente, às vezes ainda com a gravata, eu estava em reuniões clandestinas, perigosas no começo, mas depois nem tanto, felizmente e graças à reação da sociedade civil aos crimes cometidos nas prisões - e "fiz" política partidariamente organizado até o dia da eleição do Tancredo. Aí parei.
    A imprensa é o que de melhor temos em Pindorama. Não toda ela, mas uma boa parte dela é digna e saudável. Erra, como é natural, mas acerta muito.
    Num país em que os poderes institucionais são o que são - lamentáveis, para dizer o mínimo - resta-nos a imprensa.

    Então, não medíocre, pois isso seria um elogio, mas ridícula é a classe política. A imprensa, meu amigo, nada tem de medíocre ou ridícula.

    ResponderExcluir
  6. Roberto Araújo, de São Paulo27 de maio de 2010 08:02

    Olá Richard,
    A matéria ficou legal, mas ao lado da sua foto com Lula fica tendenciosa.
    A oposição é fraca, mas o governo também é muito fraco. Nossos políticos são fracos. Nosso povo parece cada vez mais fraco. Vendem-se ao preço de
    bolsa família. Incrível que o Brasil ainda possa parecer forte, que nossa agricultura seja forte. Em vez de melhorar os políticos e fortalecer a oposição, corremos o risco
    de enfraquecer o país e junto a sua agricultura.
    Instabilidade jurídica, desrespeito ao direito de propriedade, invasões de terra, quilombolas, imensas reservas indígenas. Abaixo o agronegócio, viva aos assentamentos e a agricultura de subsistência. Pirataria
    reina, desrespeito a propriedade intelectual, normas trabalhistas são obsoletas, impostos altos, falta segurança pública e presídios, justiça é
    morosa. Vivemos num total clima de impunidade. Viva aos mensaleiros. Viva aos aliados, Sarney, Collor, Jader Barbalho. Viva ao Mahmoud Ahmadinejad,
    ao Hugo Chaves e aos irmãos Castro. Todos democratas.
    Abs / Roberto Araújo

    Comentário do blogueiro:
    Roberto, o artigo não faz apologia partidária, apenas é de caráter político, como vc reconhece, pela mediocridade da oposição.
    A minha foto com Lula está no blog desde 2007, quando o blog iniciou, e não tem nenhum cunho político. Com relação aos eternos problemas da sociedade, seja quilombolas, invasões, insegurança jurídica, impostos altos (o maior é o ICMS, que é estadual...), pirataria, desrespeito à propriedade intelectual etc. e etc., lembro que são eternos, desde que esse país se conhece como tal.
    Só discordo do bolsa família, mas é um mero detalhe, não é isso que vai decidir a reeleição, mas a incompetência da oposição sem ideias. O povão quer continuidade, não quer mudanças.
    Obrigado e um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Maria da graça barbieri27 de maio de 2010 10:31

    acho interessante alguns comentaristas ainda não conseguir
    perceber o quanto a midia nativa e tradicionalista tenta a todo custo e todos os dias detonar com o lula e com sua candidata.
    Eu sou mais radical, acho que o que mais atrapalha o país e a nossa democracia não são os políticos tão mal falados e sim essa midia tendenciosa e comprometida com intereeses ocultos.
    Isso sim para mim é muito preocupante, a tendenciosidade,a desinformação , a falta da VERDADE em muitos escandalosmnoticiados, que dpos viram agua.
    Acorda pessoal, o Brasil nunca esteve no lugar qu está hoje.
    Querem retornar??

    ResponderExcluir
  8. José Carlos de Arruda Corazza, de Belo Horizonte27 de maio de 2010 14:54

    Aos comentaristas desse artigo:
    ao Emerson, discordo de você, achei atualíssimo o texto do Richard, se a Dilma ganhar já no primeiro turno, ela e o PT vão ficar de achando os tais, e aí moram os perigos...
    ao Noblat, não visito mais seu blog, porque você não é imparcial, é porta-voz dos tucanos, que querem ganhar no tapetão...
    para Graça, deixe de ser radical, nem toda a mídia é tendenciosa, a blogosfera tá cheia de blogs interessantes, desestressa...
    ao Roberto Araújo, o que é que um tucano como você vem dar opinião distorcida, saiba que o bolsa família fez inclusão social, troxe 20 milhões de brasileiros das Classes D e E para o consumo da Classe C, e foi isso que tornou a crise internacional uma marolinha aqui no Brasil.
    E não existe governo fraco, não senhor, o que tem é oposição fraca, só nisso você tem razão...

    ResponderExcluir
  9. Todo mundo sabe que a Bolsa Família não é uma ação puramente assistencialista.
    Todo mundo sabe que a Bolsa Família não é só uma ajuda de custo para famílias de baixa renda com crianças na escola.
    O Bolsa Família é um programa que ajudou a tirar milhares de famílias da linha de pobreza. Com isso ganha toda a nação em qualidade de vida e todas localidades, porque têm seu comércio aquecido. Esse dinheiro retorna para a sociedade, ele não é uma esmola eletrônica jogada no lixo como querem fazer parecer os jornalistas que fazem oposição ao governo Lula.
    Todo mundo sabe que o Governo Lula faz mais faculdades federais, e técnicas, que todos os outros governos juntos.
    Todo mundo sabe que o bolsa família não é uma ação isolada. Agora as Escolas estão aderindo ao programa que deixa o aluno lá por sete horas ou mais. De 1358 escolads participantes em 2008, já pulou para mais de 10 mil em 2010.
    Todo mundo sabe. Se não sabe, está realmente muito mal informado, seria bom tomar uma providência. Se sabe, mas não fala, faz a oposição medíocre da qual fala muito bem este post de Richard.
    E para quem não sabe, fique sabendo: a pioridade do Governo Dilma será Educação, com "E" maiúsculo. Pode pagar pra ver.

    ResponderExcluir
  10. Luiz Fernando Ferraz de Siqueira28 de maio de 2010 13:09

    Isso é Brasillllllllllllllllllll
    Luiz Fernando Ferraz de Siqueira
    Usina São Fernando Açúcar e Álcool Dourados

    ResponderExcluir
  11. Roberto Barreto, de Catende28 de maio de 2010 16:12

    PÍLULA DO DIA
    (pode ser tomada à noite)
    Sem o Neves do que lhe manjaram, o PSDB vai descer Serra abaixo na velha banguela.
    Roberto Barreto, de Catende

    ResponderExcluir
  12. Estamos fritos!
    Daina, São Paulo

    ResponderExcluir
  13. Ao José Carlos de Arruda Corazza, de BH (terra do Aécio Neves)

    No comentário que fiz ao artigo do Richard “Brasil, o País da oposição medíocre”, não tive a intenção de criticar o programa bolsa família, que teve origem no ex-bolsa escola criado pelo ex-petista Cristovam Buarque em Brasília. O problema são os eleitores que se iludem facilmente. Eleitores fracos elegem políticos fracos. Deixam-se enganar por vendedores de ilusão, destes que criam programas com nomes impactantes e depois aparecerem nas vésperas das eleições inaugurando obras inacabadas. Para aparecer, vão até em batizado de boneca, como dizem aí em Minas. Não é apenas a oposição que é fraca. A política brasileira está fraca. O País precisa de políticos com coragem e capacidade para fazer reforma política, tributária, previdenciária, trabalhista e muitas outras para deixar o país crescer mais rápido. Com relação aos tributos, pagamos impostos como os europeus e desfrutamos de serviços públicos africanos. Os que mais sofrem são justamente os brasileiros das classes C, D e E. Talvez o povo brasileiro ainda não esteja forte o suficiente para por fim a esta legião de políticos fracos, sejam de oposição ou situação. O povão quer continuidade. Pior, creio que continuaremos assistindo muitos discursos, muita propaganda, muita corrupção e pouco progresso por um bom tempo ainda. Com relação aos tucanos, pelo menos no slogan eles acertaram: o Brasil pode mais.
    Roberto Araújo, de SP.

    ResponderExcluir
  14. Como vai, Richard?
    Desde esse comentário, um dos poucos não comentados, nunca mais recebi seus e-mails comunicando novas postagens.
    Houve algum problema?

    ResponderExcluir
  15. Emerson,
    absolutamente meu caro, nenhum problema, é que tenho mandado muitos poucos avisos, e apenas para uma restrita lista, que inclui novos amigos, clientes e parceiros, por total falta de tempo e condições. Antes eu tinha 500 a 600 nomes na minha lista de e-mails, e com 4 ou 5 e-mails enviava avisos para todos, de 100 em 100 nomes. Hoje meu mailing tem mais de 1700 nomes, são 13 a 15 e-mails, e dá um trabalhão do cão. Tenho pedido aos amigos, como vc, que gostam daquilo que publico no blog, que coloquem o endereço do blog no "favoritos" e me visitem uma ou duas vezes por semana. Tenho postado uma média de 1 texto a cada 2 ou 3 dias...
    grande abraço, e obrigado!

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", no "Selecionar perfil' e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.