segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Eleições 2010: alegrias e tristezas.

Richard Jakubaszko
Desde o início deste ano desejei um segundo turno nas eleições para presidente. Registrei isso em diversos comentários neste blog. Pois o povo decidiu pela realização do 2º turno, por sua soberana vontade e de forma sábia nas urnas, para o bem da democracia brasileira, em meu modo de entender, é claro. Espero que agora haja debate, e que propostas sejam discutidas entre os dois principais candidatos, esquecendo denúncias, casuísmos, levantamento de suspeições, factoides, moralismos, acusações idiotas e hipócritas, de parte a parte. Quero ver, como todo brasileiro, propostas de governo!

O povo votou de forma soberana e inteligentemente, mas também cometeu suas burrices e leviandades para com o país em forma de protesto através do voto, pois eleger deputado federal o humorista Tiririca, com mais de 1,3 milhão de votos é uma piada de mau gosto, mesmo sem se considerar sua declaração em resposta à pergunta de um jornalista sobre quais as propostas que ele tinha: "nenhuma", desdenhou, riu da sua própria "piada", e voltou a enfatizar o refrão "pior do que está não fica", com mais risinhos. É o único humorista que ri de suas próprias bobagens... Pra você saber, além de Tiririca tomar posse com essa votação enorme, e viva a democracia, ele merece, pois foi mais esperto, ele traz no seu vácuo mais 4 deputados federais, que foram inexpressivamente votados.

Assim, vamos ao segundo turno para a escolha do futuro presidente, mas tenham consciência de que o legislativo já está definido, com maioria de apoio ao governo federal atual, porém, essa maioria só vale para a próxima legislatura... Se, por um desses acasos irônicos da vida, Serra vier a ganhar as eleições no segundo turno, não vai conseguir governar, porque vai enfrentar um congresso, na Câmara e no Senado, com ampla maioria de oposicionistas, e vai beber do mesmo veneno que Lula amargou em seus dois governos, especialmente no Senado. Lembram da CPMF? Pois haveria coisas muito piores num eventual e hipotético governo de Serra... Tem horas que o povo parece movido a sadismo...

Nas muitas alegrias que tive nestas eleições estão as notáveis defenestradas que o povo fez no Congresso de figuras carimbadas da oposição, entre as quais Artur vou dar uma surra no Lula Virgílio (AM), Heráclito batata quente na boca Fortes (PI),  Mão conforme disse Shakespeare Santa (PI), Raul factoide Jungman (PE), Marco nunca perdi uma eleição na vida Maciel (PE), Tasso tenho um jatinho porque posso Jereissati (CE), Antero eu denuncio Paes de Barros (MT), José Carlos vergonha Aleluia (BA), Heloísa traíra Helena (AL), Marcelo araponga Itajiba (RJ), Jorge traíra Picciani (RJ), Cesar eu que mando aqui Maia (RJ), Jarbas traíra Vasconcellos (PE), Rita mentirinha Camata (ES), e muitos, muitos outros que nunca souberam fazer oposição. Todos esses, a partir de janeiro próximo, estarão desempregados...

Já o ex-presidente Collor não vai ficar desempregado, pois continua senador por mais 4 anos, mas pagou o mico de ficar em 3º lugar entre os candidatos ao governo de Alagoas, sem contar o pedido de prisão expedido por um juiz eleitoral, porque ele, mais uma vez, andou bancando o espertinho e descumpriu a legislação eleitoral, fazendo campanha em pleno domingo.

Mais uma vez o voto comete injustiças, ao lado de uma legislação esperta e casuística. Deputados federais que não conseguiram se reeleger, como Brizola Neto, (PDT-RJ), por exemplo, com 55 mil votos cravados, e cede lugar a outro deputado com 13 mil votos, que foi "puxado" pelo voto de outro deputado que teve muitos votos. É uma legislação anacrônica, que exige reforma e atualização já. Outro caso desses foi Luciana Genro (PSOL-RS). Apesar de receber 129 mil votos, quando ficou em 8º lugar como mais votada no estado do RS, não vai tomar posse. Outros deputados foram eleitos mesmo tendo recebido apenas 28 mil votos, por causa dessa legislação maluca onde os políticos conseguem fazer prevalecer os seus conchavos ao invés de reconhecer o real valor do voto.

O atual senador Welington Salgado, na verdade um suplente de senador, é outro exemplo, candidatou-se a deputado federal por MG, e teve mais de 50 mil votos, mas não vai tomar posse, outros deputados que receberam menos de 20 mil votos vão tomar posse em seu lugar. Acho que isso não é reconhecer o valor do voto, e não considera que o voto é soberano. Em SP há mais dois casos a lamentar: Walter Feldman e Zé Genuíno, ambos com cerca de 100 mil votos cada um, e que não se elegeram, mas alguns deputados federais em SP foram eleitos com 42 mil votos, menos da metade. Convenhamos, isso não é reconhecer a vontade do povo.

Difícil, ontem, domingo de apurações, deve ter sido a vida dos três candidatos a governador do Amapá, foram vendo as apurações empatados sempre na casa dos 28%, diferença de frações entre um e outro... A diferença entre o 1º e 3º lugar, dos 2 que vão ao segundo turno, tem menos de 0,5%. Haja coração!

Vamos então ao 2º turno, e façamos militância ponderada e sensata no voto religioso e hipócrita, discutamos os factoides e denúncias vazias, expliquemos aos ignorantes políticos o que é esquerda e direita e quem representa o que nesse mingau sortido da política brasileira. Convença seu amigo, vizinho, colega de trabalho, ou qualquer outro, a votar de forma consciente, pois não existe 3º turno para depois se arrepender e fazer ajustes de um voto mal feito.

E convença seu interlocutor de que vá votar, pois a abstenção de 18,12% na votação de ontem é muito alta, indica, salvo melhor explicação, desinteresse do povo pelos destinos do país.

E.T. (05/10/2010) Ficou faltando registrar e lamentar a não reeleição do engenheiro agrônomo Valdir Colatto (PMDB/SC), da Frente Parlamentar da Agricultura. Uma perda para Santa Catarina e um desastre para a agricultura brasileira. Teve mais de 85 mil votos em SC, e se não estou enganado ficou entre os 13 mais votados, mas perdeu o lugar para candidatos com menos votos do que ele. Há uma esperança de validar sua candidatura, pois é o primeiro da lista a tomar posse se houver algum ficha suja entre os 15 deputados eleitos em SC.

_

Um comentário:

  1. Recebi e-mail do Brizola Neto, que registro a seguir:
    Eu tomo a liberdade de, além do agradecimento público, através do blog, me dirigir pessoalmente a você, como a cada um dos que me prestaram, na hora da dificuldade, apoio e solidariedade.

    Por mais que eu sinta, pessoalmente, decepção por um resultado circunstancial, muito maior é o sentimento gratificante que me dá o fato de você e tantas outras pessoas serem hoje a prova de que nossas ideias, princípios e ações podem reunir brasileiros honrados, que não têm, na política, nenhum outro interesse senão o de defender o nosso povo e o nosso país.

    Por isso, sejam quais forem as pequenas amarguras que a gente tenha de viver, a sua companhia, a sua presença no blog e o seu gesto fraterno são capazes de adoçar a alma.

    Deixo aberto, com este e-mail, um canal de comunicação direto entre nós. Você imagina, com certeza, a quantidade de assuntos relativos à campanha que tenho, neste momento, de liquidar. Mas, assim que o fizer, pretendo me permitir algo que há muito desejo e não quis fazer durante a campanha aqui no Rio: marcarmos um encontro pessoal. Nos outros estados, pelo menos nas capitais, ao longo do tempo e de acordo com as possibilidades, quero fazer o mesmo.

    O relacionamento virtual que estabelecemos, eu espero, continuará no Tijolaço. Mas eu gostaria de apertar a mão de cada um de vocês, dizer muito obrigado e garantir que vamos em frente. Porque o Brasil precisa de nós e o nosso povo merece qualquer sacrifício.
    Um grande abraço de novo, do fundo do coração o meu agradecimento.
    Rio de Janeiro, 4 de outubro de 2010.
    Brizola Neto

    COMENTÁRIO DO BLOGUEIRO:
    Brizolinha, teu avô também perdeu eleições, mas foi en frente e foi o que foi, um líder querido dos seus eleitores e de muitos brasileiros.

    ResponderExcluir

Obrigado por participar, aguarde publicação de seu comentário.
Não publico ofensas pessoais e termos pejorativos. Não publico comentários de anônimos.
Registre seu nome / cidade na mensagem. Depois de digitar seu comentário clique na flechinha da janela "Comentar como", no "Selecionar perfil' e escolha "nome/URL"; na janela que vai abrir digite seu nome.
Se vc possui blog digite o endereço (link) completo na linha do URL, caso contrário deixe em branco.
Depois, clique em "publicar".
Se tiver gmail escolha "Google", pois o sistema Google vai pedir a sua senha e autenticar o envio.